Notícias

Voltar

Um ano após a tarifa, volume importado recua 95% em setembro

09.10.2018

O volume importado de etanol pelo Brasil despencou 95% em setembro e atingiu apenas 5,70 milhões de litros, em comparação com 108,46 milhões de litros em igual mês de 2017. O total é também 87,6% mais baixo que os 45,82 milhões de litros de etanol importados em agosto deste ano. Os dados são do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC). O mês de setembro marca um ano da aplicação da tarifa de até 20% sobre o biocombustível importado pelo governo brasileiro. A taxação incide para o volume acima de 150 milhões de litros por trimestre e, aos poucos, freou as compras externas do produto.

Nos primeiros nove meses de 2018, o volume importado do biocombustível atingiu 1,396 bilhão de litros, queda de 12,75% sobre o total de 1,600 bilhão de litros de igual período de 2017. A queda acumulada só não foi maior porque, após a aplicação das tarifas acima das cotas, importações se mantiveram aquecidas até o primeiro semestre deste ano. Em abril, por exemplo, foi registrado o recorde mensal das compras externas de etanol, de 387,44 milhões de litros, volume mais de duas vezes superior à cota trimestral e 68 vezes maior que as importações de setembro.

Com o recuo, o volume importado do biocombustível em setembro foi 97% inferior ao do total exportado. No mês passado, o País enviou 176,4 milhões de litros de etanol ao mercado externo, segundo o MDIC. Mesmo com a queda em setembro, as importações nos nove primeiros meses de 2018 superam em 20,8% o total exportado pelo Brasil no período, de 1,156 bilhão de litros.

Receita

A importação brasileira de etanol movimentou apenas US$ 2,46 milhões no mês passado, quedas de 95,3% sobre os US$ 52,68 milhões de setembro de 2017 e de 87,6% sobre os US$ 19,91 milhões de agosto deste ano. Após o resultado, nos primeiros nove meses de 2018 as importações de etanol movimentam US$ 597,05 milhões, recuo de 30,1% sobre o período de janeiro a setembro de 2017, de US$ 854,65 milhões.

A balança comercial do etanol gerou superávit de US$ 81,94 milhões em setembro, pois as exportações geraram US$ 84,40 milhões no mês passado. Pela primeira vez no ano, a balança comercial do setor passou a ser superavitária, em US$ 32,85 milhões, já que as vendas externas entre janeiro e setembro somaram US$ 629,9 milhões.