Notícias

Voltar

Planejamento e capacitação são fundamentais na manutenção

21.11.2017

Além de prazos cada vez mais apertados, há os desafios de alta performance, competitividade e máximo de segurança

O setor sucroenergético brasileiro passou por grandes mudanças nos últimos anos e a área industrial das usinas tem o desafio de entregar sempre os melhores resultados de moagem safra após safra. Para que os objetivos sejam atingidos, garantindo a disponibilidade, a eficiência e a confiabilidade dos equipamentos ao longhttp://www.jornalparana.com.br/admin/noticias/manutencao/275#tab_1o de toda a safra, um ponto fundamental e estratégico é a qualidade da manutenção, segundo especialistas.

E quando se analisa o cenário atual, com entressafras com prazos cada vez menores e desafios de alta performance, competitividade e máximo de segurança, fica evidente a necessidade de se ter uma equipe muito bem treinada e capacitada, além de se fazer um planejamento detalhado, para evitar o descumprimento de prazos.

Reter e transmitir o conhecimento sobre processos e procedimentos passou a ter a mesma importância que acessar e adotar novas tecnologias, aliando o conhecimento disponível à experiência da equipe.

Por isso, é preciso definir padrões, processos e metodologias para executar a manutenção industrial, desenvolvendo um manual com informações sobre as principais práticas e controles, além de adotar pontos de controle para garantir disciplina na execução de atividades e um cronograma de ação.

A manutenção de uma usina precisa ser detalhadamente planejada para evitar problemas graves de operação, impactos em todo o processo produtivo e, consequentemente, grandes prejuízos financeiros. Algumas decisões devem ser tomadas logo no início da safra, como a contratação dos serviços padrões de manutenção.

Um planejamento bem feito permite a locação de recursos materiais e humanos no momento certo, evita retrabalhos, desperdícios de tempo e recursos e, como consequência, a manutenção é realizada com mais qualidade, menor custos, diminuindo o risco de atrasos na entrega dos equipamentos pelos fornecedores. Isso além de facilitar o diligenciamento dos serviços pela própria indústria ou por uma consultoria terceirizada.

O monitoramento dos equipamentos durante a safra permite identificar quando irão estragar ou precisam ser substituídos. Este planejamento nasce de inspeções periódicas rigorosas, manutenções preventivas e preditivas. Também, a manutenção regular dos equipamentos evita custos elevados com reparos futuros ou imprevistos durante o decorrer da moagem.