Notícias

Voltar

Conab divulga 2º levantamento da safra 2017/18 de cana-de-açúcar

25.08.2017

Segundo estimativa da Conab, produção brasileira de cana-de-açúcar pode chegar a 646 milhões de toneladas

A safra 2017/2018 de cana-de-açúcar está estimada em 646,34 milhões de toneladas, com uma queda de 1,7% quando comparada às 657,18 milhões da última temporada. Os números são do 2º levantamento da atual safra, divulgado nesta quinta-feira (24) pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

Segundo o documento, a área colhida sofre uma redução de 3,1%, passando de 9,05 milhões para 8,77 milhões de hectares. A menor disponibilidade tem relação com a desistência e devolução de áreas de fornecedores distantes das unidades de produção, principalmente aquelas em que há dificuldade de mecanização.

O recuo na produção só não é maior graças ao aumento de 1,5% na produtividade, que deve passar das 72,62 toneladas por hectare da safra anterior para 73,73 toneladas por hectare.
Produção

A prioridade continua sendo a produção de açúcar, que deve atingir 39,39 milhões de toneladas – um aumento de 1,8% em relação à safra anterior, de 38,69 milhões de toneladas. Com esta tendência, a produção de etanol registra redução de 6,1%, passando de 27,81 para 26,12 milhões de toneladas.

Mas a queda ocorre apenas no etanol hidratado, aquele que vai direto para as bombas de combustível. O anidro tem mercado garantido na mistura com a gasolina e não apresenta variações na produção. Enquanto o hidratado cai 10,2% e sai de 16,73 para 15,02 bilhões de litros, o anidro sobe de 11,07 para 11,09 bilhões de litros, com aumento de 0,2%.
Colheita mecanizada

Neste levantamento, a Conab divulga também o percentual de colheita mecanizada no país. A estimativa desta safra é de que 90,2% da área de colheita adote a tecnologia. Na região Centro-Sul, o percentual é de 95,6%, enquanto que no Norte-Nordeste é de apenas 23,2%, devido à dificuldade de atuação mecânica num relevo mais acidentado.
Regiões

Sudeste: Nessa região a área colhida deverá ser inferior à safra anterior, reflexo da redução de área disponível para a colheita. A expectativa é dos patamares de produtividade em relação safra anterior. Produção de 420,71 milhões de toneladas de cana-de-açúcar processadas, 3,5% inferior à safra 2016/17.
Centro-Oeste: A região deve manter a área colhida em relação à safra passada. Assim, como na Região Sudeste, há estimativa de melhora nos patamares de produtividades. Produção 136,66 milhões de toneladas, aumento de 2,5%.
Nordeste: A região deve recuperar parte da área que não foi colhida na safra anterior. Espera-se uma recuperação na produtividade, também impactada pelo deficit hídrico na safra 2016/17. Produção de 45,46 milhões de toneladas.
Sul: A região apresenta queda de 2,7% na área a ser colhida na safra 2017/18, principalmente nas áreas de fornecedores que estão sendo reconvertidas para produção de grãos e áreas que não podem ser mecanizadas. Estimativa de 38,77 milhões de toneladas a serem processadas.
Norte: Responsável por menos de 1% da produção nacional, a área cultivada deve ser a mesma da safra 2016/17. Expectativa de produtividades melhores e produção de 3,74 milhões de toneladas.

A Conab faz quatro estimativas ao longo do ano-safra da cana-de-açúcar. Os dados deste segundo levantamento foram coletados entre os dias 30 de julho e 12 de agosto.